google.com, pub-1164550042853164, DIRECT, f08c47fec0942fa0 SOBRE O TERMO DE RESPONSABILIDADE

www.portaldoconselhotutelar.com.br

Av. Paraná, 209 - Centro

Ibiporã - Paraná

CEP: 86.200-000

(43) 9.8805.8124

Responsável: Luciano Betiate

Buscar

SOBRE O TERMO DE RESPONSABILIDADE

SÉRIE: COLOCANDO OS PINGOS NOS ÍS

Certamente você já viu estes termos:


- TERMO DE COMPROMISSO

- TERMO DE ENTREGA

- TERMO DE ENTREGA E RESPONSABILIDADE

- TERMO DE ENTREGA COM PRAZO DEFINIDO


🚫 Saiba que nenhum deles estão fundamentados no Estatuto da Criança e do Adolescente como instrumento a ser utilizado pelo colegiado do Conselho Tutelar no exercício de suas atribuições.


O único termo instituído pelo ECA para ser utilizado pelo Conselho Tutelar é o TERMO DE RESPONSABILIDADE!


Veja:


Art. 101. Verificada qualquer das hipóteses previstas no art. 98, a autoridade competente poderá determinar, dentre outras, as seguintes medidas:


I - encaminhamento aos pais ou responsável, mediante termo de responsabilidade;


Quando deve ser utilizado o Termo de Responsabilidade?


Esta pergunta é muito frequente nas Capacitações e nas redes sociais.


Penso que primeiro é preciso dizer que o termo não pode ser utilizado como uma “semi-guarda" ou um documento que "dá autoridade" para alguém sobre a criança ou o adolescente.


⚠ Este é o erro mais comum!


A verdade é que o termo tem efeito específico quando aplicado:


✅ Alertar os pais quanto à situação (ameaça ou violação de direitos) que se encontrou a criança ou o adolescente, descrever as obrigações instituídas pelos artigos 22 e 100-IX do ECA e responsabilizar/conscientizar os mesmos quanto a importância de cumprir as medidas aplicadas pelo colegiado do Conselho Tutelar.


Guilherme de Souza Nucci, um dos mais conceituados doutrinadores nas áreas do Direito Penal e Processo Penal no Brasil, esclarece em seu ECA comentado – 2016, p. 360 que (...)o não cumprimento das propostas feitas (através do termo) dá margem para instauração de procedimento de suspensão ou destituição do poder familiar, conforme o caso (...).


✅ Por óbvio, em alguns casos, o segundo efeito é documentar que a criança ou o adolescente foi encaminhada aos pais ou ao responsável, porém, é inadmissível aplicá-lo sem reforçar a responsabilidade dos pais.


Repito:


⚠ Percebo que grande parte dos Conselheiros Tutelares utilizam o termo como mero “recibo de entrega”, descartando sua função mais relevante: o reforço da responsabilidade dos pais ou responsável no exercício do poder familiar.


É preciso corrigir o termo utilizado nos Conselhos Tutelares e explorar toda sua função e eficácia.


Grande abraço

Luciano Betiate

www.portaldoconselhotutelar.com.br

www.facebook.com/lucianobetiate

www.youtube.com/lucianobetiate

www.instagram.com/lucianobetiate

9,442 visualizações2 comentários